Contra importações, Petrobras poderá reajustar combustíveis diariamente

Reajuste dos preços passará a ser frequente a partir de agora, visando acompanhar melhor o mercado internacional.

A nova política de preços da Petrobras anunciada na última sexta-feira (30) estabelece preço livre para os combustíveis, com reajustes diários nos preços de venda de suas refinarias, visando assim estabelecer um preço mais competitivo frente aos combustíveis importados.

A medida tem como objetivo tornar frequente os reajustes que, até então, eram realizados em média uma vez por mês. Além disso, não haverão mais anúncios dos ajustes dos preços, como era comum até então. Desde segunda-feira (3) os preços passaram a serem divulgados no site oficial da Petrobras.

A partir de agora, a gerência de marketing e comercialização da empresa estará autorizada a alterar os preços sem interferência estatal, onde, na prática, o reajuste dos preços podem ser feitos desde que mantidos na faixa de +7% e -7%.

A definição dos preços era até então responsabilidade de um grupo executivo formado pelo presidente da empresa, Pedro Parente, e pelos diretores Financeiro, Ivan Monteiro, e de Refino e Gás, Jorge Celestino. O grupo agora só definirá os parâmetros de preços se os reajustes ultrapassarem de 7% para menos ou para mais dentro de um mês.

Reação à perda de mercado

O principal objetivo da empresa com a nova política de preços visa recuperar o mercado doméstico de venda de derivados de petróleo, além de uma melhor aderência dos preços do mercado internacional, um dos fatores que mais influenciaram na decisão. Na medida que a importação cresce no país, a Petrobras perde uma parte significativa do mercado, que opta por comprar do mercado internacional.

Agora, com a medida, a empresa visa reagir à perda de mercado, oferecendo preço competitivo para estimular o aumento da receita e dos lucros da companhia.

Gasolina e Diesel já sofrem seu primeiro aumento

Após a vigência da nova política de preços, ocorreu nesta terça-feira (4), o primeiro aumento depois de meses de baixa nos preços em ambos os combustíveis. O último reajuste com a política anterior foi anunciado na sexta-feira (30): queda de 5,9% no preço da gasolina e 4,8% no do diesel.

Foram oito alterações no preço da gasolina e nove no do diesel desde outubro – a maioria reduzindo os valores. Porém, mesmo com os reajustes para estimular a compra, a Petrobras vem perdendo espaço no mercado para a importação por empresas privadas.

Os valores passam agora a serem divulgados no site da companhia. Para quem quiser acompanhar, basta acessar o link: www.petrobras.com.br/precosdistribuidoras

Além de serem divulgados nos canais internos de comunicação da companhia.

Confira o último reajuste dos preços, feito no dia 4 de julho:

Fonte: Petrobras

Fonte: Petrobras 

Fonte: FOLHA, Investing, infoMoney, infoMoney, Valor, Agência Brasil, Extra.

2 Comments

  1. Muito TOP esse artigo de vocês, parabens pelo conteudo, estou passando a seguir o site de vocês agora! 😀

  2. Adorei seu site. Simplesmente show! Obrigado por compartilhar. Abraço e muito sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *